11/01/2019 às 17:27
O ADOLESCENTE

Essas datas festivas de final de ano são, também, momentos introspectivos, de retrospectivas, de reflexão sobre a vida vívida, a vida vivida e a vida por viver.

São datas sentimentais por excelência. A emoção à flor da pele; a alma andejante não perdoa nada, campeia no tempo suas marcas, os risos, as dores e amores da vida, seus laços, seus passos, seus traços.
Tempo da infância - suspiro profundo, anseios de poder voltar a sorver cada minuto.
Tempo da juventude – fábrica de sonhos, inquietudes, conflitos, certezas tão incertas, incertezas tão certas.
Tempo agora – tempo maduro, de olhar crateras da intimidade, folear livros já lidos, rever filmes já assistidos, poemas escritos, lidos, sorvidos.
E é pensando poemas que dou de mão no livro a dormir na mesinha - tesouro de nosso maravilhoso Mário Quintana, onde busco reler o poema que adoro:
 
O ADOLESCENTE
A vida é tão bela que chega a dar medo.
Não o medo que paralisa e gela,
Estátua súbita,
Mas
Esse medo fascinante de curiosidade
Que faz o jovem felino seguir para a frente farejando vento
Ao sair, a primeira vez, da gruta.
Medo que ofusca: luz!
Cumplicemente, olha! A vida é nova...
A vida é nova e anda nua
- vestida apenas com o teu desejo.
 
 
Na adolescência, encanta-nos a beleza estonteante da vida a envolver-nos num misto de mistério, desejo, perplexidade e medo. Com medo como sente o felino que sai da gruta pela vez primeira, o adolescente vai se desvencilhando dos domínios do lar, sua gruta, arcabouço, ninho e alça voos sobre o mundo medonho.
 
O coração do adolescente arde em brasa vermelha, faísca, eloquenteconvite a lhe impulsionar a olhar a vidae nela lançar-se, por vezes em brisa mansa, por vezes contra penhascos prontos a ferir de sangue.
 
No íntimo do adolescente a voz do poeta: “Adolescente... Cumplicemente, olha! A vida é nova e anda nua – vestida apenas com o teu desejo”.
Logo, uma coisa é fundamentalmente necessária – o desejo. Prenhes de desejo é possível dar à dança da vida o nosso ritmo, vesti-la conforme nossos desejos, dela arrancar vitórias, colher as rosas plantadas mesmo com mão feridas de espinhos, beber das águas do poço da vitória.
Adolescente, a vida tem de ser abraçada com tesão, companheirismo, cumplicidade e desejo!
 
 
Na idade adulta e na velhice sempre é necessário mantermos vivo o coração decriança e a alma de adolescente. Quando matamos isso dentro de nós, matamos a nós mesmos. É preciso desejar sempre! Obrigada, meu bom poeta Mário Quintana!
 
 
 
GUIOMAR TERRA BATÚ DOS SANTOS
 
 
 
 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Guiomar Terra dos Santos