10/07/2017 às 16:22
Tiririca estava errado?

“Pior não fica!”, disse ele ao ser eleito deputado federal muito bem votado. Refiro-me naturalmente ao único parlamentar brasileiro que é palhaço assumido (por profissão) que em uma das suas primeiras manifestações públicas depois de eleito fez esse pronunciamento que ficou célebre como frase lapidar, repetida à exaustão e em tom de caçoada por todos os meios de comunicação: “PIOR NÃO FICA!”.
Acredito que por ele ter entrado para o parlamento pioreste não ficou, mas não se pode dizer, entretanto, que depois dele e independentemente disso, ficou cada dia pior.É evidente que estou falando sobre Francisco Everardo Oliveira Silva (Itapipoca, 1 de maio de 1965), conhecido pelo nome artístico de Tiririca. Segundo o Google, ele é “um cantor, compositor, humorista, e político brasileiro”.
Ao longo de todos os meus anos acompanhando a política brasileira convivi com várias crises como aquela que levou Vargas ao suicídio, a da renúncia de Jânio e a deposição de Jango, mas agora a coisa está feia mesmo. E fica mais complicada ainda com os fiascos ou atrapalhos verbais do Presidente lá fora, quando fala em “estimular o desemprego” e outras preciosidades não esperadas de um cuidadoso falante da língua portuguesa e inclusive usuário de mesóclises... Deum agente político altamente preparado e com instrução superior, é imperdoável ouvi-lo até mesmo ressuscitar a União Soviética ao se referir à Rússia.
E talvez ainda pior que isso é o fato de que uma chamada “base aliada”, ao que parece, de aliada tem pouco, se prepara para o desembarque do governo e para ver o atual presidente sofrer da mesma forma que ele fez (há pouco mais de um ano) com sua companheira de chapa em dois pleitos e em cujas campanhas trocaram elogios muito fortes e dignos de fazer rir a quem hoje lê o que diziam um do outro.
Agora sim talvez, digo talvez, valeria dizer, repetindo o palhaço Tiririca: “Pior não fica!”.
 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Jauri Gomes de Oliveira