12/09/2017 às 10:35
RESPEITO

Parece simples ousar falar sobre tal substantivo.
Muitos acontecimentos adversos, se houvesse respeito, seriam evitados.
A opinião de outrem, sobre algum tema, pode ser discutida, ou até combatida, dentro de um clima cordial e amigável. Pessoas pensam diferentes. Isto conduz o mundo ao progresso, evitando uma monotonia global.
No relacionamento conjugal, contrastar ideias se torna saudável. Evita o marasmo. Ainda há o velho refrão das leis da Física: ‘Polos contrários se atraem... ’. Contudo, o respeito entra na ‘polaridade’ do casal.
Filhos desde pequeninos têm o dever de acatar ordens, cumpri-las. Com o passar dos anos, surgem os porquês de tal conduta. Basta ensiná-las com paciência. Na adolescência, onde o ‘fator’ cerebral surge turbinado, os pensamentos jovens não podem ser bloqueados e não expressados. Basta por cartas na mesa. Simples? Nem tanto. O respeito entre os pais, ou outros familiares que convivem no mesmo teto, vão ser seguidos pelo jovem. Isto reflete na escola e na sociedade, modelando comportamentos, usando o respeito com professores, amigos, mais velhos. Vivências familiares são cópias nos escolares.
Numa roda social, emitir opiniões opostas não pode gerar clima de tensão. Justificativas são clareadas, postas na mesa. São válidas para Diretorias, grupos organizados, firmas, reunião de professores, comitês partidários. Respeitar e ouvir opinião dos membros pode somar e multiplicar e não subtrair ou dividir.
Respeitar as horas do próprio corpo. Pobre estômago! Agora ‘inventaram’ até de tirar um pedaço do coitado! Por que não respeitá-lo? Basta o cérebro atuar sobre ele, ensinando-o a ter limites. Tanta gastrite, rejeição a isto ou aquilo, úlceras, azias, piroses, dores podem ser evitadas com qualidade e quantidade alimentar. As nutricionistas estão aí para isto.
Respeito aos limites musculares também estão na lista. Ao buscar saúde, tudo bem. Mas, somente para beleza externa é um desrespeito ao corpo. Mera vaidade. E não venham com esta de autoestima!
Respeito é bom e todos merecem!
 

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti