05/12/2017 às 14:39
ESCOLHAS PRÓPRIAS

A maioria das doenças não surge por acaso, por infelicidade.
O perfil genético, tipo de vida, hábitos, estresses da vida moderna agitada, contaminações do ar, água, solo, fazem o pré-anúncio de determinadas patologias.
Conforme um programa de investigações de doenças (Global Burdenof Disease), o Brasil se destacou na cobertura de vacinas, combate à desnutrição infantil, profissionais habilitados para atendimento ao parto e planejamento familiar. O outro lado da moeda, o desempenho foi baixo na prevenção de homicídios, acidentes de trânsito e gravidez na adolescência. Também há prevalência de doenças crônicas não transmissíveis. E estas, grande parte das vezes, depende de cada um. São os casos de doenças cardiovasculares, câncer, doenças respiratórias crônicas, diabete, doenças mentais (o mal do século!) e doenças musculoesqueléticas.
Com este estudo em mãos, gestores de saúde pública, podem nortear ações, para saber aproveitar os recursos disponíveis.
O combate ao tabagismo deve ser intenso. Não fumar na rua. Eliminar áreas para fumantes. Aumentar impostos para indústrias fumageiras. Oferecer alternativas para transferência de atividade para estes agricultores. Rigor na fiscalização de venda a menores. Preparação de profissionais de saúde para o trabalho da largada do vício. Jeito tem!
Na hipertensão arterial, somente é mais difícil quando há carga familiar. Nas demais situações tudo é possível.
A obesidade, por exemplo, é fator de ‘calamidade’ pública nos Estados Unidos. Comida farta, maus hábitos com comidas rápidas e calóricas projetam este grande problema de saúde pública nos norte-americanos. E como aqui se copia, já está na lista de problemas na saúde pública brasileira. Neste assunto a grande dica é a atuação firme e intensa nas escolas.
Doenças não transmissíveis são causas de morbidade e mortalidade, frequentes. São precursoras de um envelhecimento péssimo. Se chegar até lá!
70% das doenças são cultivadas pela própria escolha de vida. Os outros 30% ficam por conta dos acidentes e violência.
Combater doenças não transmissíveis é escolha própria. Você quer ser doente? Masoquista!.
 

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti