26/02/2016 às 15:42
São-luizense conta sua passagem por mais de 30 países e 100 cidades pelo mundo

Mirian das Chagas Paula (31), é são-luizense, filha de Jauri Jorge de Vargas Paula e Darci das Chagas. Casada com o caxiense Ednei Torresini (37), filho de Rodnei Torresini e Venina Torresini, eles formam o “Casal na Estrada”. Ela, enfermeira e, ele, personal training, contam, através das redes sociais, as suas passagens por mais de 30 países e 100 cidades pelo mundo, durante seus trabalhos em navios transatlânticos, de 2011 a 2014 e preparam uma nova aventura para 2017, inclusive com o lançamento de um livro. O “Casal na Estrada” nos conta, com exclusividade, experiências, marcas pessoais, dicas e lugares inesquecíveis, que merecem ser lidos até o final! A matéria será dividida em duas partes, aqui na capa do Segundo Caderno e na Contracapa. Confiram!

 

A Notícia – Até quando moraste em São Luiz Gonzaga e qual a tua ligação com a cidade atualmente? Quais as tuas melhores lembranças daqui? Como conheceu teu esposo e desde quando estão juntos?

 

Casal na Estrada – Sou natural de São Luiz Gonzaga, onde estudei e vivi com minha família até 2003. Me mudei para Caxias do Sul e iniciei o curso de Técnico em Enfermagem e, posteriormente, comecei a Graduação de Bacharel em Enfermagem, a qual conclui no final de 2015. Tenho uma ligação familiar com a cidade natal, onde tenho meus pais e muitos amigos que ainda vivem em São Luiz Gonzaga. Tenho diversas lembranças da minha infância e adolescência. Durante a infância, a convivência com os primos e as férias escolares na casa dos avós. Já na adolescencia, são tantas as lembranças boas com os colegas da Escola João Aloisio Braun e, posteriormente, na Escola Osmar Poppe (Estadual). Foram muitas festas, bloco de Carnaval e tantas tardes de domingo tomando chimarrão na Praça da Matriz. A cidade é acolhedora e sempre que podemos, marcamos presença na maravilhosa São Luiz Gonzaga. Nos conhecemos em Caxias do Sul há mais de sete anos. Éramos vizinhos e morávamos no mesmo condomínio. Estamos juntos há três anos e moramos no mesmo condomínio até hoje.

 

 

A Notícia – Quando surgiu a ideia de vocês registrarem as viagens do casal? Como é o teu trabalho em navios transatlânticos e do teu esposo, como educador físico? E como as profissões se interligaram para a realização deste projeto?

Casal na Estrada - Antes mesmo de iniciarmos o trabalho em alto mar, realizamos algumas viagens pelo Brasil, onde já documentávamos tudo sobre a viagem, desde o planejamento do destino, arrumação da mala, chegada e partida do hotel/hostel e tudo que a gente vivia durante a viagem, através de fotos e vídeos, o qual compartilhamos com todos os nossos seguidores nas redes sociais (Facebook: Casal na Estrada, Twitter: @casalnaestrada, Instagram: @casal.na.estrada, Blog: http://casalnaestrada.wix.com/casal, Youtube: Casal na Estrada).
Ednei aproveitou o período que estava em férias escolares em 2010, onde atuava como professor de educação física, para buscar sua tão sonhada profissão internacional. Na época, viu uma oportunidade de trabalho a bordo de navio de cruzeiro através de um anúncio de jornal da cidade local. Não deu outra, correu atrás de mais informações, Mandou seu currículo para a agência especializada e aguardou a tão esperada entrevista. O currículo foi selecionado e aprovado para a próxima fase. A partir dai, já estava apto para iniciar o trabalho em navios de uma companhia italiana (Costa Crociere) como Sport Instructor (Instrutor Esportivo).
No meu caso foi diferente. Ficou mais fácil, pois já sabíamos como era feito o processo seletivo, cursos a serem realizados e a documentação necessária. Sentimos o desejo de conhecer o mundo juntos e tranquei a faculdade no último ano da Graduação e aproveitei essa oportunidade de conhecer o mundo ao lado do meu esposo. Embarquei no ano de 2014 no setor do Entretenimento, como Animator Cruise Staff (Animação para Adultos). Trabalhamos no mesmo setor, porém, com atividades diferentes relacionadas aos passageiros. Eu desenvolvo funções diretamente com os hóspedes de várias nacionalidades (Ingleses, Italianos, Espanhóis, Franceses, Alemães, entre outras) como jogos, festas, baile de grupo, trabalhos manuais, recepção no embarque e desembarque de passageiros, coquetel de gala com o comandante do navio e todas as atividades que envolvem o entretenimento dos passageiros. Já o Ednei, atua nas atividades esportivas específicas de um educador físico, como aulas de ginástica, hidroginástica, caminhadas, jogos e torneios na quadra poliesportiva, sempre direcionadas aos passageiros.

 

 

A Notícia – Quantas viagens vocês já realizaram ao redor do mundo desde que começaram este projeto? Quais as viagens que mais deixaram marcas pessoais, ou seja, as que fizeram com que olhassem a vida com outros olhos?

Casal na Estrada - Trabalhamos a bordo de navio de cruzeiro como tripulantes. As viagens ocorrem de acordo com o itinerário do navio. Já visitamos 30 países e mais de 100 cidades do mundo. Passamos pela Ásia, Europa, África e América do Sul. O trabalho ocorreu de 2011 até dezembro de 2014. Foram quatro anos ininterruptos de viagens/trabalho. Realizamos quatro contratos de nove meses cada um. Os cruzeiros têm duração de sete dias normalmente, depende muito da região e itinerário, mas isso já está estabelecido pela companhia com mais de um ano de antecedência. Podemos ter acesso a essa programação de itinerário através do site da empresa. Fazemos o mesmo itinerário na estação de verão de cada região. Por exemplo, quatro meses na Europa no período de junho a outubro. No Brasil, a temporada de cruzeiros inicia no mês de novembro e finaliza em março.

São diversos lugares que visitamos onde o navio passou e aproveitamos para desfrutar sua cultura, gastronomia, praias e pontos turísticos. Desde os canais de Veneza (Itália); visitar as pirâmides do Egito; banhando nas belas praias de Ibiza (Espanha); passear pelas pequenas ruas de Valleta (Malta); comer diferentes comidas na China; andar na montanha russa mais rápida do mundo em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos); visitar diversos estádios de futebol pelo mundo; andar de camelo em Sharm El-Sheik (Egito); assistir jogos de futebol na Coreia do Sul; navegar pela Halong Bay (uma das sete maravilhas naturais do mundo no Vietnã); ver de perto a piscina mais alta do mundo em Singapura; conhecer diversos templos budistas em Bagkok (Tailândia); visitar o Coliseu em Roma (Itália); rezar no muro das lamentações em Jerusalém (Israel); visitar a Mesquita Azul em Istambul (Turquia); ver o vulcão Vesúvio em Napoli (Itália); passar por um tufão no Japão; andar no cruzamento mais populoso do mundo em Tokyo (Japão); passear pelas Ramblas em Barcelona (Espanha); subir no prédio mais alto do mundo em Dubai (Emirados Árabes Unidos); comprar eletrônicos em Shanghai (China); andar na calçadas das estrelas em Hong Kong; navegar no Canal de Suez; fazer a travessia da Europa (Itália) para o Brasil cruzando o Oceano Atlântico é uma sensação que só um tripulante de navio de cruzeiros pode ter. São experiências incríveis, lugares extraordinários. Conhecer o mundo é fascinante e nos encanta.

 

A Notícia – Como são feitos os registros no site sobre as viagens? O que vocês abordam nas matérias, além de muitas fotos?

Casal na Estrada - Registramos com diversas fotos e vídeos dos mais variados lugares que passamos. Além disso, buscamos informações históricas a respeito do lugar onde estamos indo. Após o registro, editamos esse material e compartilhamos com nossos seguidores. Possuímos seguidores dos mais variados países do mundo. Abordamos dicas dos lugares, praias, estádios, gastronomia, futebol e principais pontos turísticos de onde passamos. Recebemos muitas mensagens de pessoas que gostam de viajar e, também, daqueles que tem interesse em trabalhar a bordo de navio de cruzeiros como tripulante.


A Notícia – Se vocês pudessem escolher apenas três, quais seriam as viagens que sugeririam aos leitores e porque?

Casal na Estrada - O nosso País é rico em diversidade. No Brasil, tivemos a oportunidade de conhecer paraísos que estão ao nosso alcance. A gastronomia brasileira supera qualquer outro lugar que visitamos. Um exemplo, é o nosso famoso churrasco, não existe igual em outro lugar. Até tentam imitar, mas não chegam aos pés. Além da gastronomia, as belas praias com areia, além de gente bonita e povo hospitaleiro. Esse calor humano é o diferencial do nosso País.

A Itália remete a um passado desconhecido e que esconde ângulos inesperados, contém um patrimônio artístico dos mais espetaculares da famosa “bota”: igrejas, museus, mosaicos e palácios. O país tem cerca de 70% do patrimônio histórico e artístico do mundo e preserva séculos de história. Possui o melhor sorvete (gelato) do mundo. O transporte público muito eficiente. Os vinhos tradicionais da Toscana. Bicas de água potável espalhadas nas ruas. O café italiano é maravilhoso. Itália é um museu a céu aberto.

Partindo para o outro lado do mundo, destacamos a Tailândia. Famosa por suas praias paradisíacas de águas claras, a Tailândia cada vez mais atrai turistas brasileiros, que não precisam de visto para entrar no país. Basta apresentar o passaporte com pelo menos seis meses de validade. A massagem tailandesa é uma das mais tradicionais, assim como a foot massage (massagem dos pés). Por ser um país budista, possui inúmeros templos, coloridos e que fascinam a todos. Para nós brasileiros, o câmbio é muito favorável. R$1,00 (um real) equivale a ?10,00 (dez bahts), na moeda tailandesa. Vale muito a pena.


A Notícia – Alguma curiosidade especial nestas tantas viagens feitas até hoje? Ou algum problema que tenham enfrentado e onde? Lá fora, é possível dar “o jeitinho brasileiro” nestas situações?

Casal na Estrada - Sabemos que a Ásia é bem diferente em comparação a cultura, gastronomia e tradições do Brasil. Selecionamos algumas situações que jamais veremos por aqui.

1- Carros e ônibus no Japão
Além de ser igual a mão inglesa, direção contrária a nossa, pelo lado direito, todos os motoristas de ônibus usam luvas brancas para dirigir, para evitar contato com sujeira do ar e a poluição do dinheiro, pois não existem cobradores. Outro fator interessante é quando param no sinal vermelho, eles desligam o motor do carro ou ônibus para evitar desperdício de gasolina, diminuir ruídos e evitar a poluição. Quando o sinal fica verde, eles ligam seus veículos e saem tranquilos.

2 - Escada rolante no Japão
As pessoas permanecem paradas normalmente no lado direito da escada. A escada rolante, mesmo sendo uma via de transporte fácil e eficiente, sempre tem os apressados que caminham ou até mesmo correm pela escada, fazendo tudo pelo lado esquerdo. Até mesmo no chão, antes de entrar na escada, existem placas e adesivos sinalizando esse tipo de situação. Se quiser "caminhar" na escada, fique no lado esquerdo.

3 - Praia no Japão
As mulheres prezam muito pela beleza. A pele mais branca significa pureza. Elas vão a praia com roupa que cobre dos pés à cabeça, óculos escuros e até mesmo de sombrinha. Vimos outras com roupas de neoprene, aquela dos surfistas, sem deixar tornozelos e braços à mostra. Sem falar nas barracas de camping colocadas a beira da praia, dão um visual diferente e colorido e protegem a pele.

4 - Privadas na Ásia
Até mesmo as privadas orientais tem seu estilo próprio. Além do assento aquecer, pode regular a temperatura, selecionar uma música e fazer suas necessidades a vontade. Achamos estranho a grande maioria dos banheiros não terem papel higiênico, mas lá não é problema. As privadas tem um sistema de lavagem nas partes íntimas. Existe um painel na lateral com botões onde você seleciona a opção desejada de acordo com a ilustração. Podemos selecionar lavar, secar e perfumar, como você desejar.

Fora do Brasil, não existe o nosso “jeitinho brasileiro”. Não podemos furar fila, atravessar fora da faixa de segurança, não podemos infringir as leis de cada país. Isso gera multa e em alguns casos, até prisão.

 


A Notícia – Com o dólar em alta, ainda é possível viajar para o Exterior com custos mais baixos? Como fazer?

Casal na Estrada - Sim, existem algumas maneiras de não deixar a nossa paixão por viagens de lado. Há que se pesquisar muito. Devemos aproveitar promoções de pacotes fora da alta temporada, para quem tem disponibilidade e, talvez, alterar o destino para que a viagem saia mais em conta. Outra opção que nos favorece é usar as milhas acumuladas através do cartão de crédito e débito. Essas podem ser trocadas por passagens aéreas e até mesmo hospedagem em hoteis ou pousadas. Uma dica importante é não comprar seu pacote de viagem com muita antecedência. Existem algumas companhias de viagens que lançam promoções relâmpago, estilo black friday. Vale lembrar que a antecipação ideal é de dois meses na compra de seu pacote (passagem aérea e hospedagem).

 


A Notícia – E no Brasil, que viagem marcou e qual a que vocês fariam novamente? Podem dar dicas de bons lugares para conhecer em nosso País?

Casal na Estrada - A frase já diz tudo “O Rio de Janeiro continua lindo”. Para quem ainda não conhece, é uma ótima opção. Existem diversos pontos turísticos, além de praia e noites badaladas. É preciso ter tempo para conseguir visitar tudo e se deslumbrar como lindo visual. Os pontos turísticos mais visitados exigem bastante paciência, pois estão sempre lotados de turistas de várias partes do mundo.
Outro lugar que merece destaque é Porto de Galinhas, localizada na cidade de Ipojuca, em Pernambuco. Com suas praias de águas cristalinas e povo hospitaleiro. Existem diversos passeios de jangada nas piscinas naturais, catamarã e mergulhos para observar os mais diversos cardumes coloridos.
Não podemos deixar de falar na nossa querida Serra Gaúcha. O Sul do Brasil tem muita riqueza e lugares surpreendentes. Passando o Caminho das Colônias em Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Garibaldi, entre outras, podemos chegar na Rota Romântica, nas cidades de Nova Petrópolis, Gramado e Canela. Degustar um bom vinho, comer o chocolate tradicional e saborear o queijo com salame típicos da região. Temos ainda os cânions localizados em Cambará do Sul, lugar de aventura para quem gosta de fazer trilha e longas caminhadas. No local existem guias que orientam os turistas.

 


A Notícia – Quais os planos para o futuro do casal? Quais os projetos para 2016? Que viagens já estão agendadas e que podem nos contar?

Casal na Estrada - No momento, o Casal na Estrada está trabalhando na produção do seu livro que relata a vivência a bordo de navio de cruzeiro. E, dando continuidade na vida de um casal nômade, o Casal na Estrada desenvolve o projeto de viagem para o início de 2017, que é percorrer o litoral brasileiro do Chuí/RS até Belém/PA, mas dessa vez, não é pelo mar, e sim, de carro. Além de visitar as praias, conhecer novas culturas, a viagem será registrada em imagens, diário de bordo e no final, será produzido um novo livro sobre a aventura no Brasil. A viagem terá o objetivo por uma causa social. Como profissionais da saúde, enfermeira e educador físico, a proposta é difundir e orientar as pessoas da comunidade local, sobre saúde e suas diversidades. Para a realização desse projeto, buscamos parceiros e apoiadores.
Para aqueles que gostaram da nossa história, viaje com a gente através da nossa página, curtindo, comentando e compartilhando nossas publicações e aventuras. Se tiver alguma dúvida, entrem em contato, que estamos à disposição para mais informações.

 

Maiores informações entre em contato pelas redes sociais: Twitter: @casalnaestrada, Periscope: @casalnaestrada, Instagram: @casal.na.estrada, Email: casalnaestrada@hotmail.com, Facebook: Casal na Estrada e Página: http://casalnaestrada.wix.com/casal.


 

Por Márcio Greff

Comentários

Mais notícias em Geral