13/07/2017 às 15:12
O show “Canto dos Livres” foi de excepcional grandeza
O show “Canto dos Livres” foi de excepcional grandeza
O grupo, no palco do salão de atos da URI, em apresentação impecável - Crédito da foto - José Grisolia Filho/AN

Quarta-feira à noite, no salão de atos da URI-São Luiz Gonzaga, o show “Canto dos Livres” foi, talvez, o mais extraordinário espetáculo musical do ano nesta cidade. Grupo musical comandado por Tato Maicá, irmão de Cenair Maicá, e que tem em sua formação outros familiares desse artista, falecido precocemente, dedica-se a divulgar a obra de Cenair Maicá, um dos quatro troncos missioneiros, do qual também fazem parte Jayme Caetano Braun, Noel Guarani e Pedro Ortaça.
Como a obra de Cenair Maicá é composta por vários clássicos da música gaúcha, com marcantes influências que qualificaram sua herança musical, o show “Canto dos Livres” foi uma das mais belas homenagens à cultura artística gaúcha. Foi também justo reconhecimento à contribuição de Cenair Maicá, artista valorizado pela excepcional sonoridade de sua voz, com o viés de energia, determinação e intrepidez que marcou a sua personalidade.
A qualidade de sua obra se completa com a qualidade dos versos, desfiando valores da nossa cultura, como o “Canto do Sapucay”, música que foi um símbolo para os professores de São Luiz Gonzaga que, inspirados nesse trabalho, criaram o evento “Baile do Sapucay”, que arrecadava recursos à categoria, para financiar seus movimentos reivindicatórios.
O show foi perfeito porque as condições técnicas estiveram a altura, no que diz respeito a som e iluminação no palco, em um ambiente dominado pela penumbra. Em cada música apresentada, o pequeno público presente cantava junto e, nas sombras dos artistas no fundo do palco, parecia estar a figura de Cenair Maicá, fazendo parte daquele momento único, pela sua grandeza e beleza.
Como todos somos passageiros do tempo, estamos sujeitos ao destino que nos foi traçado. A Cenair estava reservada uma estação no meio do caminho. Com certeza, Cenair desceu do trem da vida contra a sua vontade, mas a ausência física engrandeceu sua obra, graças ao poder de interpretações, que ficaram gravadas para sempre, como destacado capítulo da história artística do Rio Grande do Sul.
Essa apresentação feita em São Luiz Gonzaga, faz parte de uma série de quatro shows, gratuitos para o público e resultado financeiro garantido pela LIC – Lei de Incentivo à Cultura, do governo do Estado.
 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Geral