09/08/2018 às 14:46
Município quer intensificar vacinação contra o sarampo e a poliomielite

 A Secretaria de Saúde de São Luiz Gonzaga tem lançado mão de vários meios de divulgação, para captação de público alvo na adesão a mais esta Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e Poliomielite. Mas a procura foi insatisfatória nesta semana de lançamento. “Estamos divulgando amplamente nos meios de comunicação, colocamos carro de som nos bairros e estamos fazendo um trabalho nas escolas infantis, em parceria com o Rotaract Clube de São Luiz Gonzaga. Esperamos conscientizar os pais da importância de trazerem seus filhos para vacinar, haja vista a vacinação ser a mais eficaz forma de prevenir a poliomielite e o sarampo, que estão próximos de serem um risco concreto a saúde da população brasileira e são-luizense”, destacou Patrícia Bressan, coordenadora do Centro de Saúde.

As unidades de ESF dos Bairros Duque, Mário, Paz, Floresta, Dr. Chico, Agrícola e também o Centro de Saúde, estão vacinando a população infantil de 1 a 4 anos, 11meses e 29 dias. Estão sendo chamados os responsáveis para que levem seus filhos e vacinem, independentemente de já terem se imunizado anteriormente ou não. Esta campanha que está acontecendo, segue os moldes das antigas campanhas da gotinha, onde todas as crianças recebiam a vacina e atingíamos altas coberturas vacinais, o que possibilitou ao Brasil, se manter livre de várias doenças, por muitos anos. Segundo informou Patrícia, agora existe o gotômetro para avaliar a campanha, que iniciou bastante tímida, necessitando aumentar os números e a meta ser superior a 95%.

Conforme os dados que possui em mãos, Patricia Bressan nos informou os primeiros números nacionais, estaduais, regionais e municipais: Nacional – doses aplicadas: 688.422; cobertura, 6,14%, em todas as faixas etárias. Estadual - doses aplicadas: 14.126; cobertura, 2,67%. Regional - doses aplicadas: 620; cobertura vacinal, 4,7%. Município de São Luiz Gonzaga - doses aplicadas: 57; cobertura vacinal, 3,34%; em todas as faixas etárias, isto é, de um a menores de 5 anos.

As autoridades de saúde aguardam que os responsáveis colaborem, pois a vacinação é um direito garantido pelo ECA. “A Campanha segue até dia 31de agosto e esperamos que a adesão aumente”, comentou Patrícia.

 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Geral