13/06/2017 às 10:32
Sistema de Videomonitoramento da Cidade é um novo e eficiente instrumento de combate ao crime
Sistema de Videomonitoramento da Cidade é um novo e eficiente instrumento de combate ao crime
Na sala de monitoramento, o major Frank Hernani Schweinitz, comandante do 14º BPM, capitães Eduardo dos Santos Brum e Liliane Engers Fracalossi e a soldado Vanessa

São Luiz Gonzaga conta com 36 câmeras de monitoramento na cidade. Desse total, 10 foram fornecidas pelo Projeto Enafron, de vigilância das fronteiras do País e 26 instaladas graças a emenda parlamentar no valor de R$ 1 milhão do deputado federal Fernando Marroni (PT). Esta semana, fomos visitar o 14º BPM, para conhecer o sistema de monitoramento da rede de vigilância da cidade, com a finalidade de informar os serviços que presta à população. Fomos recebidos pelo comandante do Batalhão, major Hernani Frank Schweinitz e o capitão Eduardo Brum, que nos prestaram todos os esclarecimentos solicitados, a seguir descritos.
SALA DE MONITORAMENTO DAS CÂMERAS DE VÍDEO - A sala de monitoramento nos remete para um ambiente futurista. Telas de vídeo estão fixadas na parede e várias baterias de computadores comandam as imagens captadas pelas câmeras. Com as chuvas recentes, uma descarga elétrica queimou uma das entradas de imagens no sistema de monitoramento que tirou do ar algumas câmeras do projeto da Enafron. A licitação para adquirir novo aparelho capaz de substituir o inutilizado, já está em andamento na Prefeitura.
UMA CÂMERA ESTÁ DESLIGADA - Por outro lado, o sistema de 26 câmeras instaladas por meio de emenda parlamentar, está com 25 em funcionamento, porque uma, localizada na esquina das ruas Gen. Salvador Pinheiro Machado e dr. Bento Soeiro de Souza, foi inutilizada pelo choque de um caminhão. A nova câmera ainda está desligada, embora tenha sido instalada há um mês, no mesmo local da anterior. A demora é da RGE, concessionária da distribuição de energia elétrica em São Luiz Gonzaga.
MONTAGEM EM FASE DE CONCLUSÃO - A empresa que venceu a licitação para instalar as 26 câmeras adquiridas através de emenda parlamentar, deve possivelmente esta semana concluir as instalações que lhe couberam, tendo em vista que o contrato para completar todo o sistema adquirido encerra dia 26 deste mês. Serão montados em um rack, os servidores que estocam as imagens recebidas das 26 câmeras instaladas na cidade, com a recepção das imagens no quartel do 14º BPM. Na semana passada, a empresa vencedora da licitação instalou os computadores da segunda mesa para operadores. Embora a falta dos servidores, as imagens já chegam na central de monitoramento, mas com capacidade reduzida de preservação, apenas oito dias. Com os servidores instalados, as imagens serão preservadas por 30 dias.
CÂMERAS EM MOVIMENTO - As câmeras não são fixas, elas estão sempre girando em seu raio de ação, com cinco ou seis segundos em cada imagem. Acontece que sendo essa a característica do aparelho, pode ocorrer de uma ocorrência não ser gravada, porque estava focando imagem ao lado. Mas como o giro é de poucos segundos por imagem e não mais de cinco ou seis por câmera, logo em seguida estará focando o local onde houve ocorrência. A limitação seria maior se a imagem fosse fixa, porque não teria chance de captar ocorrência ao lado.
O ATENDIMENTO - É possível o acesso às imagens, tanto que diariamente é feito atendimento nesse sentido. O encaminhamento só pode ser feito a pedido do Poder Judiciário, Ministério Público, Delegacia de Polícia e Defensoria Pública, a quem os interessados devem se dirigir. Não é uma limitação, é determinação legal. No requerimento, é necessário dizer o dia e o horário, para que seja possível fazer a pesquisa. A Brigada Militar não divulga os resultados – que são muitos – por uma questão de estratégia, a fim de não prevenir os foras-da-lei em torno do controle do dia a dia da cidade.
EXEMPLOS DE USO DAS IMAGENS - Foram mostrados dois exemplos: uma menina que teve bicicleta roubada por dois ladrões, no Centro Esportivo Cícero Cavalheiro, foram pegos pela Brigada Militar quando ainda estavam em fuga do local, tudo porque a Brigada foi avisada da ocorrência na hora. As imagens foram buscadas e uma patrulha pegou os dois ladrões em disparada, um na bicicleta roubada e o outro a pé. O outro caso mostrado foi de uma pessoa que perdeu sua carteira com documentos e dinheiro. Ele obteve autorização das autoridades, forneceu dia e horário e a rua onde supunha ter perdido a carteira. As imagens foram buscadas no arquivo e captou o momento em que uma senhora percebeu a carteira no meio da rua, foi lá a apanhou e guardou. O dono da carteira conheceu a senhora, foi em sua casa e recebeu a carteira de volta. E assim como esses casos, centenas de outros já foram atendidos. Todavia, a pesquisa em torno de imagens, só é possível indicando o dia da ocorrência do delito e uma faixa de horário razoável, quanto menor possível. É que não existe pessoal, no momento, para fazer pesquisas que podem exigir muitas horas passando as imagens.
CRISE FINANCEIRA - Infelizmente, a crise financeira do Estado reduziu dramaticamente o efetivo da Brigada Militar, situação que limita a prestação de serviços à sociedade, embora a grande dedicação do quadro disponível. Na sala de monitoramento da rede de câmeras, por exemplo, pela estrutura instalada, deveriam ser seis operadores por turno de 12 horas. Como o serviço é de 24h/dia, o efetivo da sala seria de 12 PMs. Na situação atual, de restrito efetivo, foi possível destinar ao setor, quatro PMs, dois em cada turno de 12h. Para o comandante Frank Hernani Schweinitz, os sistemas eletrônicos de vigilância compensam, em parte, a redução do pessoal. O sistema que temos em São Luiz é o maior e o mais avançado desta região e um dos mais completos no interior do Estado.
O 14º BPM – A sede do Batalhão apresenta excelente estado de conservação. Com recursos recebidos da Expo São Luiz, pelo serviço de segurança prestado ao evento, junto com valores oriundos do orçamento da unidade, foi possível recuperar internamente o prédio principal e fazer a pintura, recuperando o que precisava ser refeito em toda a estrutura - teto, piso e paredes, bem como os sistemas de distribuição de energia elétrica e água. Internamente, tudo é rigorosamente novo e limpo. Esse trabalho começou a ser feito, agora, na face externa.

Crédito da foto – José Grisolia Filho/AN

 
 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Polícia